Anne Hathaway: de patricinha a drogada

anne-hathaway2

Lembro da primeira vez que ouvi o título Rachel Getting Married pensei que Anne Hathaway seria uma noiva em crise de identidade com a chegada do casamento. Mas esqueça! O título nada tem a ver com Kym, a personagem da atriz, exceto o fato de ser a irmã de Rachel.

O caráter naturalista do filme parece mesclar documentário e ficção. A história se passa durante o fim de semana do casamento de Rachel. Kym, não mora com a família. Ela está em uma casa de recuperação para viciados em drogas.

Aí você já viu. Reunião de família sempre dá merda. Os primeiros quinze minutos é só alegria, beijos e abraços. Passada meia hora juntos, os conflitos vem à tona e o diretor Jonathan Demme consegue transmitir com perfeição aquelas situações tensas que sempre são adiadas em prol de uma convivência sadia, mas que, às vezes, vêm à tona, gerando desconforto e agressões. Mesmo assim, Demme mostra com sutileza que o fator família supera tudo isso e apesar dos erros, falhas e desvios de caráter, a questão “sangue” fala mais alto.

O que mais me chamou a atenção em Rachel Getting Married é o modo como a câmera passeia pela trama. O falso amadorismo só reforça ainda mais a sensação de realismo ao parecer que aquele que está filmando é alguém muito íntimo dos personagens, assim como, o tio mala que está sempre com uma câmera de mão para registrar aqueles momentos que depois todo mundo se interessa em assistir.

O filme não é feliz e nem triste. Rachel Getting Married poderia ser perfeitamente filmado na minha ou na sua casa. É uma história de família e qual é a que não tem seus problemas e seus encantos?

Apesar de elogiada e cotadíssima ao oscar, Anne Hathaway não consegue me convencer como alguém rebelde. Sei lá, ainda está muito presente aquela imagem de patricinha em O Diabo Veste Prada. Meus votos neste filme seria para melhor roteiro e para Rosemaire DeWitt como coadjuvante, esta, muito feliz no papel de Rachel.

Site oficial de Rachel Getting Married.

2 respostas para Anne Hathaway: de patricinha a drogada

  1. […] Mais sobre Anne Hathaway, aqui. […]

  2. leonardo disse:

    acho a Anne uma ótima atriz, mas, achei o papel dela bem simples e comum. ela mesma já fez personagens muito melhores, com em o diabo veste prada, garotas sem rumo, noivas em guerra, etc.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: