Gomorra

gomorra

Sabe aqueles filmes em que você não consegue assistir tudo de uma vez? Se estou inventando outra coisa pra fazer é porque eu não gostei do filme. Foi assim com Gomorra. Primeiro, no Festival de Cinema de São Paulo larguei o filme na metade e depois em DVD comecei pelo menos três vezes antes de vê-lo em definitivo. Detalhe: em definitivo, lê-se em duas vezes. Um dia assisti do começo até a metade e no outro da metade até o final. O sono sempre falou mais alto.

Enquanto filme-denúncia Gomorra é excelente! Mostra sem nenhum pudor como essa máfia italiana é violenta e financiadora do tráfico de drogas de boa parte do mundo. Mérito para o jornalista italiano Roberto Saviano que escreveu o best-seller homônimo que sacudiu a opinião pública de seu país. O filme, portanto, era uma adaptação muito aguardada.

O uso de diferentes núcleos de personagens é um pouco confuso e a história não evolui porque dá a impressão que o objetivo do filme é descrever o cenário, o modo de vida, a corrupção em si e com isso se vão 2 horas e 15 minutos sem que a história se desenvolva. O filme acabou e fiquei querendo mais.

Então é assim: como forma de conhecer a cultura da máfia e como ela se adaptou ao século XXI, Gomorra é jóia, mas aconselho que leia a obra de Saviano antes. Se a pedida é ver um bom filme sem nenhuma pretensão, sugiro pegar um outro título. No fim, achei acertada a decisão da Academia nem colocar Gomorra entre os cindo indicados na categoria melhor filme estrangeiro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: