Um Sonho Possível

Não causa espanto depois de assistir Um Sonho Possível o fato do filme já ter feito US$ 241.5 milhões só nos Estados Unidos. É uma típica comédia americana, com piadas do cotidiano deles e com final feliz pra lá de manjado. Atrativos suficientes para abocanhar milhares de telespectadores.

Soma-se a isso a participação de Sandra Bullock, num papel ideal de perua rica que resolve bancar a fada madrinha para um rapaz negro marginalizado, que mora do outro lado da cidade e que consegue uma bolsa de estudos numa escola respeitada por conta de seu talento esportivo.

O problema do filme é que tudo é tão perfeito, tudo funciona. Não há confrontos, ou quando eles existem são superficiais, basta uma conversa e tudo se resolve. Os resultados aparecem rápidos e a felicidade é o sentimento que reina. Mas tem também o lado bom da coisa que foi revelar as dificuldades de um jovem negro dentro de um universo totalmente estranho a ele. A mensagem que fica é que persistência leva à superação.

Sandra Bullock está bem. Ela até merece mesmo a indicação ao Oscar. Mas basta comparar, por exemplo, ela com Gabourey Sidibe para constatar a carga dramática de uma e de outra personagem. A segunda foi muito mais intensa, enquanto Bullock esteve bem, mas no papel mais leve, sem exigir muito. É por essas e por outras que minha torcida continua sendo para Meryl Streep, na categoria atriz principal.

P.S. Enfim, encontraram uma criança de boa interpretação em Hollywood. Esqueça aquela menina chata de 500 Dias Com Ela e os insuportáveis de 2012. O pequeno sardento S.J ou Jae Head (nome da vida real) é um show à parte em Um Sonho Possível. O filho de Sandra Bullock no filme é fundamental na trama, seja pela interpretação, seja pelo carisma que ele carrega.

Nota: 8,0/10.

9 respostas para Um Sonho Possível

  1. Amanda Aouad disse:

    Verdade, o garoto é a melhor coisa do filme, concordo com o que você fala sobre a falta de conflito, mas… é uma história real, né? Por mais incrível que pareça. Sandra Bullock está bem, mas depois de ver sua interpretação começo a torcer por Meryl Streep, apesar de não ter achado sua Júlia uma das melhores coisas que ela fez. Seria irônico seu terceiro Oscar chegar por este papel e não pela madre de Dúvida, por exemplo, ou por Miranda de O Diabo veste Prada.

    abraços

  2. cinebuteco disse:

    Amanda,
    Só posso concordar com você em tudo o que disse. Seria “injustiça” para os outros papéis de Meryl se Julia levasse….

  3. Frank disse:

    Então…eu vou ser do contra…hehehehe….só pra gente poder discutir isso um pouco mais. Acho que o único problema da Julia de Streep é o tempo de filme. Ela divide o filme com a Julie da Amy Adams, o que não a torna exatamente uma protagonista com muito tempo na tela como Sidibe e a Carey Mulligan. Porém, acho que é uma interpretação extremamente rica e até mesmo meio “mediunica” ( para quem nao conhece a Julia da vida real existem inumeros videos no youtube) e muito delicada. Como não se impressionar com aquela cena em que Julia recebe a carta da irmã informando que estava grávida??? Ali, sem diálogo algum, apenas com sua expressão facial a gente consegue ver o que nem 1000 palavras seriam capazes de descrever. É uma explosão de sentimentos “em silencio” e que para mim, certamente validam e MUITO a indicação e a premiação de Streep esse ano, muito mais que em anos anteriores. 😀

  4. Gustavo H.R. disse:

    Soa legal, ainda que a beira da pieguice. Mas vou ver por Sandra, apesar dos pesares.

  5. O filme funciona. Isso é verdade. Mas não é material para o Oscar, aliás, é o tipo de filme que a HBO não faria, ficaria com a BBC filmes. É como vc disse.Manajdo. É um filme televisivo. Bom, mas televisivo. Arrecadou fábulas e vêm a calhar em um Oscar que precisa de audiência. ABS

  6. Luis Galvão disse:

    Também acho que é um filme leve, em que tudo dá certo. Talvez por isso não tenha me agradado muito, mesmo que eu reconheça o ótimo trabalho de Bullock (mas que realmente não exige muito), e o pequeno Jae é um diferencial.

  7. Humberto disse:

    Do jeito que essa academia é canastrona eu não duvido nada que a Sandra Bullock leve esta estatueta pra casa.

  8. cinebuteco disse:

    Humberto,
    Eu não tenho dúvidas: pra mim o oscar vai pra ela.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: