O Livro de Eli

Americanos gostam como ninguém de mostrar a Terra devastada: seja por um fenômeno da natureza ou então pelas mãos burras do homem. Assim como 2012, Eu Sou a Lenda, em o Livro de Eli vemos mais um filme apocalíptico, onde o planeta fora devastado por uma guerra, transformando cidades em verdadeiros entulhos a céu aberto.

E conforme o roteiro vai se desenvolvendo (todo trabalhado no clichê), fica impossível não ligar Eli a Moisés, aquele pré-destinado por Deus na libertação do povo Hebreu. Eli (Denzel Washington) acredita ser incumbido por Deus a  levar um livro, uma espécie de Bíblia, para o Oeste. Há trinta anos que a Terra está na situação de calamidade, com pequenos grupos de humanos, sobrevivendo como hienas, procurando desesperadamente formas de sobrevivência.

Esqueça civilidade ou então igualdade entre gêneros. Depois da catástrofe, as mulheres são subalternas aos homens assim como era antes da idade Cristo (como eu disse, tem como ser mais clichê?). Carnegie (Gary Oldman) exerce uma certa dominação de um grupo e sabe da importância do livro que Eli carrega. Ele então não mede esforços para conseguir a posse do tal livro poderoso.

Mais determinado impossível, Eli não se acanha e continua seu percurso. Até o seu destino final. Lá, no Oeste, este livro poderá livrar a Terra do mal que impera e assim começar a reconstrução de uma vida melhor.

Acredito que o ponto fraco do filme seja mesmo o roteiro de Gary Whitta e a direção de Albert Hughes. Denzel Washigton e Gary Oldman até dão conta de uma boa interpretação e o cenário empoeirado de um planeta arrasado é bem realístico. O Livro de Eli é um programa que pode ser adiado para a locadora, sem maiores problemas de alguém dizer que você está perdendo um filmão.

Recomendo esperar chegar às locadoras.

14 respostas para O Livro de Eli

  1. Disse tudo Fernando. Hj eu publico a minha critica em Claquete que evidencia um ponto de vista muito semelhante ao seu. Abraços!

  2. Humberto disse:

    Nossa, eu corro de filme clichézento.
    Valeu Fernando!

  3. Amanda Aouad disse:

    hummm. esse vai pro fim da fila…

  4. Preguiça… acho que nem na locadora!

    Em contrapartida, assisti wall.E pela oitava vez neste domingo. Cada vez melhor!

  5. cinebuteco disse:

    AHAHAHAHAHAHAH, ainda vou fazer um post para tentar desvendar esse domínio que Wall.E exerce sobre vc😉

  6. Gustavo H.R. disse:

    Não parece nada demais. Vou acatar a recomendação e aguardar…

  7. Jenson J. disse:

    Recomendação anotada, rs!

  8. Ah, wall.E tem muito de mim. Principalmente nos primeiros 40 minutos do filme.

  9. paul disse:

    brasileiro é foda mesmo……….jamais nesse pais ,se conseguiu fazer um filme no nivel de “Porky`s”,salvo Topa de Elite e Carandiru e talvez Besouro….quando aparece um como esse O Livro de Eli vem esses criticuzinhos que passaram a infancia vendo Goddard,Bennini e outros,escrevendo essas bobagens…o filme é ótimo e quem ainda não viu,que vejam!!!e espero que um dia o Brasil consiga fazer filmes como Terminator,Avatar,Matrix,entre outros…gente:inveja mata viu..ab a todos

  10. cinebuteco disse:

    hehehe, gostei de suas referências de filmes considerados bons…. definitivamente, gosto NÃO se discute…

  11. Amanda Aouad disse:

    Verdade, alguém dizer que os melhores filmes brasileiros são: Tropa de Elite, Carandiru e … Besouro!?!?!? E ainda dizer que é inveja, ai ai.

    O que achei mais incômodo no filme foi essa expectiativa de que você falou: “Lá, no Oeste, este livro poderá livrar a terra do mal que impera e assim começar a reconstrução de uma vida melhor.” Pois é, né? E o que vimos no final?

  12. Ricardo Lima disse:

    Concordo com o Paul, é muito fácil criticar um filme. A indústria de filmes (graças a Deus) é dominada pelos EUA, ele citou Avatar, Matrix e Terminator, não acredito que um filme que bateu recordes de bilheteria não deva ser considerado como pelo menos bom. Engraçado mesmo é a opinião de uma pessoa levar outra a nem mesmo cogitar assistir um filme e formular sua própria opinião. Pra falar a verdade isso não é engraçado é trágico. Estou louco pra assistir O Livro de Eli

  13. RAFAEL S. PRULL disse:

    Esse é com certeza um dos treis melhores filmes de todos os tempos ! ! ! ! ! ! ! ! !
    É REAL!!! Comovente!! Profundo!!! INEXPLICÁVEL!!!!!!
    Confesso que chorei, refleti, e minha vida nunca mais será a mesma ! !
    Vou recomendar para todos que eu puder !!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: