No toque de 5 segundos #9

junho 14, 2010


5. Maravilhosa! Angelina Jolie está fantástica nesta primeira imagem divulgada de The Tourist. Para completar o visual, tem também Jhonny Depp… O que será que podemos esperar desta dupla em ação, hein? Aguardemos.

4. Um foi pouco. Dois foi bom… agora três é definitivamente demais. Confirmado a sequência de Fúrias de Titãs desta nova versão. Dois roteiristas terão o desafio de produzir a continuação da saga de Perseu: Dan Mazeau (Jhonny Quest) e  David Leslie Johnson (Orfã). Receio que vem bomba!

3. Depois do sucesso de crítica, Katryn Bigelow, vencedora na categoria Melhor Direção e Melhor Filme com Guerra ao Terror, dirigirá o episódio piloto de Miraculous Year (Ano Milagroso), série que será exibida pela HBO, onde ela também será a produtora-executiva. O programa vai retratar os batidores das cenas de Broadway. O elenco parece grandioso com a presença de Frank Langella, Nobert Leo Butz, Hope Davis, que venceu o Tony Awards ontem(o Oscar do teatro americano) e PattiLu Pone.

2. Alguém aí se anima com Popeye? Tá aí um desenho que eu nunca gostei. O filme de 1980, dirigido por Robert Altman e interpretado por um jovem Robin Williams foi um fracasso tremendo, agora estão querendo fazer a versão 3D deste filme de 30 anos atrás, numa estranha mistura de animação e imagens reais. É a corrida desenfreada dos estúdios pela febre 3D. Questionável! (falando sobre o tema, tem um interessante post do Claquete Cultural discutindo os efeitos 3D no cinema)


1. Quem diria? O remake de Karate Kid liderou as bilheterias do fim de semana em sua estreia com $56M. Bom? Acredito que para este filme sim. Em segundo lugar também uma estreia: Esquadrão Classe A ficou bem abaixo, fazendo $26M. Terceira posição para Shrek Para Sempre que faturou $15,8M ($210M). Get Him to the Greek cai duas posições, ficando em quarto lugar: $10,1M ($36,5M) e na quinta colocação e encerrando os top-five, Killers $8,17M ($30,7M). No próximo fim de semana, prepare-se por bilheterias arrebatadoras, vem aí: Toy Story 3.

Anúncios

Butecando o Oscar: Direção

março 7, 2010

Nesta categoria, os indicados já podem comemorar. Não deve ser nada fácil tirar um projeto do papel e dar vida a um roteiro, tendo que coordenar milhares de pessoas para que a sua ideia prevaleça, afinal você é o diretor e precisa comandar todos os outros profissionais envolvidos. Por isso, os indicados já merecem sim todas as honras e o vencedor os aplausos merecidos. Os indicados são:

Avatar. James Cameron demorou anos para conseguir utilizar a tecnologia que gostaria para Avatar. Demorou, mas ele atingiu o objetivo. O filme, escrito por ele mesmo, conta a saga de humanóides num planeta próximo a Terra tentando impedir o avanço dos humanos, estes em busca de experiências científicas e  riquezas do planeta. Tudo isso em 3-D e com a máxima perfeição alcançada atualmente. Resultado: o público e a crítica aprovaram em cheio, batendo recordes de bilheteria.

Guerra Ao Terror. Kathryn Bigelow não fez um filme para as massas. Guerra Ao Terror até pode ser considerado um fracasso de bilheteria, mas para quem gosta de drama, o filme pode ser considerado o melhor da temporada. A diretora surpreende ao contar uma história de guerra, onde comanda homens sob um sol de deserto. Quando a crítica descobriu Guerra Ao Terror, Kathryn não parou mais de crescer e hoje é a favorita a levar o Oscar. Se tudo der certo, ela será a primeira mulher a conseguir tal honraria.

Bastardos Inglórios. Quentin Tarantino consegue fazer filmes que agradam gregos e troianos, graças a sua imensa habilidade de utilizar elementos no roteiro que o deixa universal. Ao mesmo  tempo que critica, diverte e também emociona. Bastardos Inglórios é para muita gente o melhor filme da temporada e não há como negar: Tarantino merece esta estatueta, mas as apostas para ele são baixas. Se vencer será surpresa, não uma zebra.

Preciosa. Lee Daniels trouxe às telas uma realidade que muita gente desconhece do cotidiano dos Estados Unidos. A periferia de lá aparenta ter quase os mesmos problemas que aqui e não há como não se emocionar com a triste história de vida de Preciosa e mostra que com uma simples ajuda de apoio, uma pessoa pode surpreender e recomeçar a vida. Bela mensagem, mas particularmente não gosto da direção de Lee Daniels, me parece faltar um final decente ao filme.

Amor Sem Escalas. Um nome que deve crescer muito já que está em plena ascensão: Jason Reitman comprova que dá para fazer filmes bem feito, a partir do cotidiano das pessoas. Foi assim por Obrigado Por Fumar, Juno e agora com Amor Sem Escalas. Sem complicações, sem muito rodeio, mas emocionante e bem feito. De olho neste jovem diretor que pode sair hoje da cerimônia com uma estatueta, mas na categoria roteiro adaptado.

Quem deve ganhar: Kathryn Bigelow | Torcida CineButeco: James Cameron | Na disputa: James Cameron | “Zebra”: Quentin Tarantino.


Você acha que AVATAR deva ter continuação?

dezembro 23, 2009


Paródia com a Pixar

outubro 26, 2009

Muito bom! Vale a pena conferir a punição do abajurzinho folgado.


Vai começar o Festival de Toronto

setembro 9, 2009

logo

De 10 a 19 de setembro, o CINEBUTECO vai sempre trazer um resumo do que mais legal aconteceu no Festival de Toronto, evento que também é um dos mais importantes por ser um forte indicador de filmes que deverão ter chances de concorrer ao oscar, em março do ano que vem.

Amanhã, o Festival abre com a exibição de ‘Leonard Cohen: I’m Your Man’, documentário do compositor e intérprete mais ilustre do Canadá [veja trailer abaixo]. O evento ocorre na Yonge Dundas Square, no melhor estilo cinema a céu aberto.

O bom mesmo está reservado para a noite. O primeiro dia do Festival está repleto de estreias importantes como An Education, Creation, Antichrist [por lá ainda não estreou] e Jennifer Body’s. Mal posso esperar para ler as primeiras críticas.


Trailer de ‘Alice no País das Maravilhas’

julho 22, 2009

A Disney anunciou para amanhã, mas o blog Cinema Blend acaba de publicar o trailer do filme de Tim Burton.

Acabei de assistir e achei FODÁSTICO.

Alice


Aos amantes de Paris

junho 24, 2009

Paris 1919 não deverá ser um documentário que fale sobre belezas da capital francesa, mas para quem gosta da cidade é uma boa oportunidade de acompanhar imagens únicas da cidade em ínicio da Primeira Guerra Mundial.

O bacana é que o diretor Paulo Cowan mescla imagens reais e fictícias para contextualizar melhor o telespectador sobre o período em questão. É que nesse ano, uma conferência debatia a paz mundial. A gente pode esperar uma boa aula de história contemporânea, regada uma adaptação, à primeira vista, interessante e comovente.

paris1919