Sandra Bullock mereceu o Oscar

março 11, 2010

A bela morena de sorriso fácil levou seu primeiro Oscar neste domingo. Merecido ou não? Tanto faz. Fato é que ela entrou no seleto grupo, enquanto outros nomes tão badalados como Juliane Moore ainda permanece do lado de fora. E quer saber? Podemos dizer que ela tem 100% de aproveitamento, isto é, uma indicação, uma vitória. Nomes badalados como Kate Winslet tem 16,7%, enquanto a top de indicações Meryl Streep tem o baixo aproveitamento de 12,5%.

A versatilidade da atriz também chama a atenção. Aos 45 anos, a moça já atuou em dezenas de filmes, desde drama que levou Oscar de melhor filme, como no caso de Crash em 2006, até sucessos de público (e só de público) como Miss Simpatia e Velocidade Máxima, este último um clássico da minha adolescência em que não me cansava de assistir, esperando um dia poder acontecer aquilo comigo. Ainda bem que isso já foi superado. 🙂

Sandra Bullock pode não ser a queridinha pela crítica que preza por atuações perfeitas, mas é consenso no meio de atores que ela é adorada, assim como pelo público. O Sonho Possível, filme que lhe rendeu o “careca dourado”(li isto em algum blog) faturou US$ 250 milhões, nada mal, não? Vale lembrar que o filme estreia por aqui no próximo dia 19 e se você quer um programa só pra se divertir, vá assistir! Porque Sandra Bullock ao contrário de uma Samantha Norton ou Maggie Gyllenhaal, não atinge o grau de profundidade dramática em seus personagens, mas possui um carisma que poucas atrizes consegue atingir… no final, ela faz rir, faz chorar do mesmo jeito que as talentosas, a diferença é que nem sempre para o mesmo público.

Anúncios

Por que Guerra Ao Terror é o melhor da temporada?

março 10, 2010

Não teve pra ninguém! Guerra Ao Terror escreveu seu nome na história da indústria cinematográfica, mesmo dito independente. Das 9 indicações, levou 6 e na briga direta com Avatar, seu maior concorrente, ganhou 5, das 6 disputas. Mas por que foi tão bem premiado se não teve o mesmo desempenho de bilheteria que o filme de James Cameron? Se nem mesmo nenhum astro ou estrela de primeira linha estava escalado no elenco?

Guerra Ao Terror impressionou porque, primeiramente, foi uma mulher quem dirigiu e assim o fez sob uma série de circunstâncias que muito marmanjo recusaria: sob sol escaldante do deserto da Jordânia, correndo perigos de toda ordem. Segundo, porque o filme é bom. Nele, o telespectador faz parte do exército americano e passa a viver todos os dramas de ter que combater o inimigo invisível do terrorismo, os próprios medos e as paranóias.Por fim, o conjunto da obra é sim o melhor da temporada porque é tão bom no roteiro, como nos aspectos técnicos e também na atuação. Não por acaso, acabou levando indicações em todas essas áreas.

Tem outro lado também que vale a pena levantar e que foi pouco abordado, isto é, o discurso do roteiro. Ao fazer com que nos sensibilizamos com os soldados e seus sofrimentos, Guerra Ao Terror tenta persuadir o telespectador a se solidarizar com aqueles jovens e assim concordar que possa haver gosto pela guerra. Deste modo, acabamos justificando a missão de matança no Oriente Médio.

E para acabar fica uma reflexão, trazida pelo leitor Tiago Moika: “…duvido que teriam premiado com Oscar de Melhor Direção se o diretor fosse um estrangeiro, pq auto-crítica é aceitável, crítica alheia não”. Concordo em cheio com ele! É aquele negócio: dos meus amigos eu posso falar mal, mas se outra pessoa fizer o mesmo, eu não vou gostar.


Balanço Oscar 2010

março 9, 2010

Muito blogs já fizeram excelentes avaliações sobre a cerimônia do Oscar (veja os links deles ao lado direito), então vou poupá-los de longos textos e publicar apenas algumas opiniões acerca dos prêmios.

Merecidos:

Kathryn Bigelow – Direção

Jeff Bridges – Ator Principal

Pete Docter – Melhor Animação por “Up”

Mo’nique – Atriz Coadjuvante

Christolph Waltz – Ator Coadjuvante

Questionáveis:

Sandra Bullock – Atriz Principal

Mauro Fiore – Fotografia por “Avatar”

O Secreto dos Seus Olhos – Filme Estrangeiro

Injustiçados:

Quentin Tarantino – Roteiro Original por “Bastardos Inglórios”

Jason Reitman e Sheldon Turner – Roteiro Adaptado por “Amor Sem Escalas”

Com uma cerimônia mais chata que a do ano passado, um musical bem pior na abertura e mestres de cerimônia engraçados, podemos dizer que o Oscar 2010 pode ser facilmente esquecível na memória dos cinéfilos. Ainda não foi desta vez que a organização acertou na fórmula do programa, visando atrair mais público. Que venha 2011!


Os mais elegantes da noite

março 9, 2010

Vamos dar os créditos também aos homens mais elegantes da cerimônia:

Ryan Renolds

Sam Worthington

Tom Ford

Jake Gyllenhaal

Gerard Butler


As 5 mais do tapete vermelho

março 8, 2010

Sempre uma atração à parte, o tapete vermelho é a oportunidade que os fãs têm de ver os astros e as estrelas em roupas de gala. E quanta diferença! Gente que a gente vê tudo acabado no filme, dá uma repaginada no Oscar e parece outro. Nesta lista, apenas cinco das mulheres mais lindas de Hollywood, escolhidas a dedo, e que deixaram o famoso tapete ainda mais bonito. Será que os leitores concordam comigo? Quem trocariam e por quem? A escolha não é feita apenas pela beleza do vestido, mas como um todo: cabelo, maquiagem, adereços e, é claro, beleza física.

Penélope Cruz

Sandra Bullock

Carey Mulligan

Vera Farmiga

Caméron Diaz

Infelizmente não teve como incluir Meryl Streep ou Katryn Bigelow, eu tentei, mas elas não ajudaram. Sarah Jéssica Parker quase entrou, ficou em sexto lugar. Penélope Cruz é barbada, sempre vai tá nesta lista. Podem dizer o que quiser, mas para mim, Vera Farmiga tem personalidade, gostei do visual como um todo. Ainda mais fã dela! Agora a mais bela de todas, Camerón Diaz. Simplesmente sensacional!


Os vencedores do Oscar 2010

março 8, 2010

Segue a lista dos vencedores do Oscar 2010:

Melhor filme – “Guerra ao terror”

Melhor direção – Kathryn Bigelow, “Guerra ao terror”

Melhor atriz – Sandra Bullock, “Um sonho possível”

Melhor ator – Jeff Bridges, “Coração louco”

Melhor filme estrangeiro – “O segredo dos seus olhos” (Argentina)

Melhor edição (montagem) – “Guerra ao terror”

Melhor documentário – “The cove”

Melhores efeitos visuais – “Avatar”

Melhor trilha sonora – “Up – Altas aventuras”

Melhor cinematografia (fotografia) – “Avatar”

Melhor mixagem de som – “Guerra ao terror”

Melhor edição de som – “Guerra ao terror”

Melhor figurino – “The young Victoria”

Melhor direção de arte – “Avatar”

Melhor atriz coadjuvante – Mo’Nique, “Preciosa”

Melhor roteiro adaptado – “Preciosa”

Melhor maquiagem – “Star trek”

Melhor curta-metragem – “The new tenants”

Melhor documentário em curta-metragem – “Music by Prudence”

Melhor curta-metragem de animação  – “Logorama”

Melhor roteiro original – “Guerra ao terror”

Melhor canção – “The weary kind”, de “Coração louco”

Melhor animação – “Up – Altas aventuras”

Melhor ator coadjuvante – Christoph Waltz, “Bastardos inglórios”


Butecando o Oscar: Filme

março 7, 2010

Uma coisa não podemos reclamar: a temporada 2009 deixou bons filmes para os amantes do cinema. Mesmo com o aumento no número de indicados, senti a falta de outros filmes como foi o caso de 500 Dias Com Ela, Onde Vivem os Monstros e Anticristo. Mesmo assim é uma boa lista e o favoritismo está concentrado em Avatar e Guerra Ao Terror. Esta é, inclusive, uma das maiores dúvidas de logo mais na cerimônia. Os indicados:

Avatar. Um filme fantástico que pode ser encarado com uma crítica a sociedade atual, mas também uma bela apresentação em 3-D, dando a entender o que vamos começar a ver com mais frequência a partir deste ano com o uso das últimas novidades tecnológicas para a indústria cinematográfica. O filme é universal e se não é o predileto da imensa maioria, pelo menos não ouvi ninguém dizendo que não gostou do filme, portanto, quem não viu, recomendo mas prefira ver no cinema. O efeito certamente é outro daquele visto em casa.

Um Sonho Possível. Um belo filme de superação, que em alguns momentos mostra-se divertido, em outros um pouco mais dramático. Este é o filme que deverá premiar Sandra Bullock. Apesar da ótima bilheteria alcançada, o filme é fraco. As resoluções dos problemas levantados são rápidos e o trabalho da atriz não é assim, digno de Oscar, mas ela é a favorita e a gente precisa aceitar isso. A indicação para esta categoria foi uma das maiores surpresas, ninguém apostava nele.

Distrito 9. Quem acha que o filme é só mais uma ficção científica, esta muito enganado. O fato de ter sido rodado na África do Sul e mostrar uma certa segregação entre humanos e os extra-terrestres faz de Distrito 9 uma crítica ferrenha contra tudo o que já aconteceu naquele país entre brancos e negros. Além disso, tem uma boa história e belos efeitos visuais.

Educação. Filme inglês que conta a história de Jenny, uma menina de 16 anos dividida entre o amor de um homem mais velho ou o ingresso a universidade, tudo isso ainda na década de 1960. É outro filme que não sei se deveria mesmo ter sido indicado. A atuação de Carey Mulligan e todas as dúvidas sobre qual caminho seguir sim é muito bom, mas o filme é de um clichê assustador.

Guerra Ao Terror. Filme mais adequado para contar o que é guerra hoje em dia. Com uso de armas e equipamentos de última tecnologia, soldados são preparados para enfrentar o inimigo invisível, e que pode estar em todas as partes, como não estar em lugar algum, gerando uma certa paranóia entre os soldados. Ótimo filme!

Bastardos Inglórios. Uma coisa é ter o roteiro bom, outra coisa e virar um filme bom. Quentin Tarantino juntou seu poder de roteirista com sua genial direção e fez um dos melhores filmes de sua carreira, mostrando que está em alta. Bastardos conta uma fábula em que um grupo de soldados americanos são encarregados de matar nazistas durante a segunda guerra. Misto de vingança judia com o humor dão o tom ao filme.

Preciosa. Quem não se emociona com a triste história de vida de uma adolescente de periferia nova-iorquina, negra, obesa, rejeitada pela mãe, grávida e já com um bebê com Síndrome de Down? Quando tudo parece dar errado na vida de Preciosa, ela começa a frequentar uma sala de aula com meninas também problemáticas e graças a ajuda coletiva e da assistência social, ela consegue dar a volta por cima e mesmo com muitos problemas, resolve lutar pela vida, ao invés de se vitimar por ela.

Um Homem Sério. Novo filme dos irmãos Cohen pode ser considerado mais um daqueles de humor refinado e para públicos seletos. Conta a história de um professor de universidade que leciona física e de repente se vê envolta de inúmeros problemas familiares e profissionais e decide pedir a opinião de três rabinos para ver se existe ou não uma solução para os seus problemas. No mínimo, garantidas boas gargalhadas.

Up. Mais uma história bem contada dos estúdios Pixar-Disney sobre amizade, frustrações e volta por cima. O começo do filme já vale o ingresso, numa edição fantástica mostra em alguns minutos toda a vida do velho Carl e o porquê da obsessão de fazer a viagem que irá mudar para sempre a vida dele e do pequeno Russel, um menino gorducho que acaba embarcando de gaiato na viagem.

Amor Sem Escalas. Sabe quando você não espera muito de um filme e acaba se surpreendendo! Este foi o caso de Amor Sem Escalas. História dos nossos tempos com boas interpretações e um final não esperado pelo menos para a maioria dos telespectadores.

Quem deve ganhar: Guerra Ao Terror | Torcida CineButeco: Avatar | Na disputa: Avatar | Zebra: Bastardos Inglórios